Follow by Email

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

A política


A política apareceu com o surgimento de grupos mais ou menos estáveis no tempo.  Neles o conflito pela posse surge, e se torna assunto importante para manter a coesão das pessoas. Com o surgimento das cidades e dos Estados, o uso da força legal passa a ser fundamental na disputa pelo poder de posse.  Diminui a violência da discussão direta entre os interessados na posse.  Há o fortalecimento da negociação mediada pela autoridade. Política e justiça passam a ser assuntos tão ligados que um não acontece sem o outro.
Notadamente nos últimos anos, fortaleceu-se os muitos preconceitos sobre a vida política. Saímos de uma ditadura militar para uma democracia acusada de ser também uma cleptocracia ( Estado governado por ladrões.)


Ouvimos algumas verdades que talvez não sejam tão verdadeiras assim.
- Aluno que estuda não faz política
- Todo político é ladrão. Logo, caso tu queiras entrar na política tu serás...
- Política é algo impossível, um mundo de faz de conta, uma mentira só!

Entretanto, caso tu não gostes de política, alguém gosta e dela se ocupará apesar de ti e por ti.
Podemos usar o termo política para designarmos uma atividade específica de governo de povos, uma atividade que contempla as necessidades de todos, pois vivemos em sociedade (as políticas públicas).

A política são ações/decisões orientada por ideologias.  Para que tais ações sejam possíveis, grupos organizados, através voto, assumem o poder.
Também podemos usar o termo política para nos referirmos aos planos e metas dos governos no interesse público, ou seja, para resolver os problemas públicos. Um exemplo pode ser a política de geração de empregos.

A política sã só existe quando a liberdade está presente. Só assim é exercida em plenitude.  Essa liberdade se refere ao respeito às diferenças e às minorias. Não menos importante é a busca pela igualdade equitativa

Equitativo: agir de forma imparcial e de maneira justa e proporcional


Aristóteles, com sua costumeira sabedoria, disse que a política é a ciência mais importante. Isso porque as demais estão a ela subordinadas.  Em uma cidade o fundamental é discutir qual a melhor forma de gerir os problemas, as melhores soluções e as virtudes necessárias para desenvolver a polis.  Segundo este filósofo, o que importa mesmo é ser feliz na cidade. Para ele, só existe a pessoa na sociedade. Sem a sociedade, a pessoa perece. Daí a necessidade de pensar a política como a principal das ciências. Por natureza somos animais políticos.  Fica claro que não tem como viver na polis de maneira feliz sem desenvolver o bem comum. Os homens vivem em sociedade para sobreviver, mas, principalmente, para viverem bem.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário