Follow by Email

domingo, 8 de junho de 2014

Resumo de Sociologia 3o ano: Configuração e Habitus

“Configuração” em Norbert Elias

Seriam as relações entre as pessoas um jogo? Talvez não stricto sensu, mas é muito similar segundo Elias.  Norbert Elias fala que entre as pessoas não há um jogo, mas jogos. Ou seja, as relações são múltiplas, as interações são infinitas. Porém, é possível explicá-las. Quando as pessoas se reúnem, formam uma configuração, ou seja, ao se reunirem suas ações dependem das ações dos outros. Há quem fique “do meu lado” e há quem fique do “lado dos outros”.  Isso faz parte do relacionar-se. Portanto, há um complexo de tensões que permitem e coíbem ações no grupo. É um entrelaçamento de dependências. O homem só existe enquanto configuração. São vários homens interdependentes relacionando-se. E o que é a sociedade? É esse entrelaçamento. Elias realça a unidade, nunca a divisão. Tudo deve ser entendido no contexto!


Habitus em Bourdieu


Bourdieu renova o conceito de habitus rompendo com a dualidade entre individuo e sociedade. O jeito como a sociedade se comporta marca a pessoa, predispondo-a a pensar e a agir de forma determinada. O habitus é, portanto, tendências incorporadas pelas pessoas ao socializarem-se. Essas tendências são duráveis, pois somos “treinados” pela sociedade. De forma criativa, aprendemos a lidar com o ambiente social que nos constrange. Nossa história dentro da história que nos constrói é nosso capital cultural acumulado. Capital este que nos orienta nas nossas decisões. Importante salientar que esse capital cultural é distribuído de forma desigual. E a liberdade? Bourdieu sabe que ao descobrirmos nossa própria historicidade, obteremos as condições para escapar à própria história.

Um comentário:

  1. Alberto: Lugares diferentes, socializações similares. Portanto, pessoas similares. Mas, olhando agora... talvez não tenha sido a melhor figura para simbolizar o texto.

    ResponderExcluir