Follow by Email

domingo, 16 de dezembro de 2012

A fortaleza....


Amilcar Bernardi




De cinza o céu se veste,
um raio nos espaços investe
como se tudo fosse destruir!

O terno ninho do galho vai cair,
a chuva há de tudo alagar!

O mundo treme – vai acabar?
A doce criança tem medo!
A noite cai bem mais cedo:
o dia fugiu assustado!
O vento  - apressado –
passa tudo querendo levar...

O terno ninho do galho vai cair,
a chuva há de tudo alagar!

Então a natureza se esconde
- o temporal não está longe!
A tempestade vai tudo derrubar?

O terno ninho do galho vai cair,
a chuva há de tudo alagar!


Acreditem! Naquela
Casinha tão bela
a tempestade não assusta!
A bela casinha é tão robusta
que fraca fica a tempestade!

Adverte a quente claridade
que vem da crepitante lareira,
que a procela é infantil brincadeira
que a casinha linda não pode assustar!

A casa é ninho que não vai cair,
é montanha que não vai alagar!

Acontece que as tempestades possantes
são apenas doce garoa para os amantes
da tão bela casinha!
O amante diz: “Veja que chuvinha!”
Ela responde: “Vem amor, deixa a tempestade sozinha!”

2 comentários:

  1. Que lindo poema! E eu fico tão medrosa entre paredes de concreto... E a tempestade não assusta aos que vivem soltos na natureza. Há tranquilidade. Tudo é perfeito.

    Parabéns pela beleza expressa nas letras!

    Abraços!

    Sonia Salim

    ResponderExcluir