Follow by Email

sábado, 29 de outubro de 2011

O amaldiçoado...

Tristemente ferido:
Flecha mágica e treda!
O peito fraco, ferido,
Vitimado por maldição negra!!!

Veneno na rápida seta
Pelos deuses lançada!
Ah! Desgraça! Ela acerta
A alma já dilacerada!

Com a chaga aberta
Aceita a terrível sina!
Agora com sangue assina
O terrível nome: poeta!

Louco, quer apenas poesia;
Doente quer apenas sonhar!
Dizem: “è loucura tua fantasia!”
“Morra se queres poetar!!!”

Doente d’alma definha pelas ruas,
Louco esta sempre a escrever...
Na sarjeta padece, fica a morrer:
Não vê o coveiro, sonha com mulheres nuas!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário