Follow by Email

domingo, 2 de outubro de 2011

Lonjuras...

Amilcar Bernardi

Como se eu andasse lento
E tu rápido....
Ah! Como lamento!

Como se eu fosse terra
E tu fosses céu!
Isso me desespera!

Como se eu fosse pó
E tu fosses vento...
Isso me deixa tão só!

Como se eu fosse nada
E tu fosses tudo!
Ah! Minha alma por ti iluminada!

Eu sou sombra
Tu és luz
Tal diferença me assombra!

Eu estou tão perto
E tu tão longe...
Ah! Só nos une o verso!

Um comentário:

  1. Que lindo amigo.
    Que o verso que une, tenha força para mudar um pouquinho o universo e fazer o encontro enfim.
    Para que a lonjura fique somente na lembrança, e a presença da amada enfim torne a sombra iluminada.
    Abraços

    ResponderExcluir